Arquivo de luís pi aventuras amorosas

Segredos do Sexo “As Preliminares” O que os Homens Gostam

Posted in contos eróticos with tags , , , on Agosto 31, 2009 by kellystress

gbundblackh[1]Luís Pi, grande amante das maravilhas do sexo e explorador de novas aventuras, conversava com alguns amigos, sobre As Preliminares do Sexo, experiências partilhadas com suas namoradas, ex namoradas, casos, amantes e etc., e dessas experiências, eles descreviam as mais marcantes, aquelas que os levaram ao delírio. Aquele tinha sido um debate interessante para Pi, pois quanto maior o conhecimento,  aumentava a sua experiência. Luís Pi, era amante de raparigas experientes, e conhecedoras da matéria, mas é claro que não poderia marginalizar as menos experientes, pois ninguém nasce sabendo e numa conversa com uma amiga, que procurava dicas de sexo para melhor agradar o seu namorado, Pi teve a gentileza de passar o pouco conhecimento por ele adquirido até aquele momento.

Luís Pi Aconselha:

  1. Sexo não é só penetração, existem outros prazeres além da busca imediata por um orgasmo tido por uma penetração extantânea, havia ainda um ponto importantíssimo que eram “As Preliminares”.
  2. Os homens tem formas de ser diferentes, no que diz respeito ao sexo, há homens que gostam de ter o controle do acto, dependentemente da parceira, mas a mulher muitas vez de ter o controle, pois muito são os homens que são limitados em termos de experiência sexual, pois para basta dar uns beijinhos tirar a roupa, a roupa interior um estímulo com os dedos no clítoris e a subsequente penetração do pénis. Isso é muito errado, pois limita o acto sexual.
  3. Uma coisa importante é a afinidade, entre o homem e a mulher, pois nem sempre serão namorados, sendo por vezes uma relação casual. Mas se a mulher tiver sempre o controle, pode ter certeza que o homem irá querer repetir a dose e se não for namorado vai se apaixonar de certeza.
  4. Deixe ele se entregar no acto, vai notar que a sua respiração vais estar pesada e se ele estiver a fazer as coisas rapidamente é porque esta muito excitado,  se não estiver a demonstrar ele estará na mesma  e uma coisa que Luís Pi ouvia muito de conversas com amigos é o facto de no acto os rapazes estarem a pensar quase sempre”vou comer essa gostosa” e muitos deles dizem festejar durante a penetração, mais frequentemente na posição de quatro em que a parceira não esta a olhar. Deixe que ele tire a sua roupa até ao ponto que ele esteja sem roupa e a mulher com a langerie inferior.
  5. Quando chegar a esse ponto, faça com que ele pare e começa a dominar o acto, excite-o ainda mais, provoque-o, beije-o,  quando ele tentar beijar outra vez esquive a boca, faça ele ir atrás de sua boca, morda levemente a sua orelha, ponha a sua língua dentro, sussurre levemente aquilo que vai querer que ele a faça. Procure por partes sensíveis, no corpo  dele, a orelha, o pescoço, os mamilos, a lateral dos abdominais, as costas, a parte interior da coxa, a parte detrás da perna (na dobra entre a perna e a coxa), e se procurar mais talvez tenha surpresas.
  6. Podem usar o gelo, e passar em todas zonas sensíveis acima mencionadas, deixe a sua boca fria por causa do gelo, e inicie sexo oral, e verá a fusão entre o pénis (quente) a boca fria, algo que o deixará louco com certeza. O sexo oral é um preliminar importante, pois assim coloca o pénis mais endurecido, e poderá ter a certeza que ele estará pronto para a penetração.
  7. De seguida inverta os papéis, fazendo com que ele a agrade com carícias,  faça com que ele apalpe os seus seios, cintura, abdómen, pescoço, costas, orelha, parte interior da coxa, os pés e outros sítios onde sinta grande estímulo. Ele deverá também engajar no sexo oral, e se ele souber o fará, mas se não, diga para ele o fazer de uma forma muito sensual e coordene-o para o local mais estimulante da sua vagina.
  8. A penetração é algo fundamental, pois existe um segredo, para o desempenho dos homens. Os homens quando excitados, acumulam um grande fluxo sanguíneo no pénis, tornando-o super sensível, (ponto chave, para as mulheres, é passarem a língua várias vezes na cabeça do pénis, pois tal como o clítoris, é a parte mais sensível do pénis. Existem rapazes mais resistentes que outros no que se refere a ejaculação, por isso esse ponto é importantíssimo para as mulheres. Se a preliminar for bem feita é capaz de a penetração não demorar muito e o rapaz ejacular muito rapidamente, por isso é importante ir devagar para não acelerar o processo de ejaculação (os rapazes sabem que tem de tirar o pensamento do acto para retardar a ejaculação), mas é natural que ejaculação seja rápida.
  9. Luís Pi aconselha que as mulheres tenham o controlo do acto porquê? Quando os homens ejaculam, muitas vezes perdem a vontade, sem que a mulher tenha ainda atingido um orgasmo, por isso é importante que depois de ele atingir o orgasmo, o pénis estará excitado mais não devidamente endurecido, neste caso, a mulher terá de excitar o homem, através do sexo oral, uma dica: além do estímulo na cabeça do pénis, estimule ao mesmo tempo com a mão os testículos, (para quem quiser resultado imediato, acaricie também a zona do ânus e para maior excitação ainda ponha a língua no ânus e verá resultados imediatos).
  10. Depois de voltar a endurecer o pénis, a segunda penetração será mais demorada, para o rapaz, e a mulher deve aproveitar para explorar as posições que mais lhe excitam, e que facilitam o alcance do orgasmo. Não tenha medo de se soltar o máximo, se tiver de bater bata, se tiver que dizer palavras obscenas diga, se lhe chamarem “puta”, não se sinta ofendida, é próprio do acto, pois não deixará de ser o amor dele.
  11. Explore outras fantasias, pois são sempre boas para o acto, deixe o homem se soltar, para que haja maior envolvência no acto

Obs: Se o rapaz for experiente, ele seguira todos esses passos e muito mais, sem ser necessária a intervenção da mulher.

Existem é claro outros métodos, pois variam mediante os parceiros, mas é possível explorar a sua sexualidade através desses princípios básicos,  quem sabe depois de um tempo descobrir se é uma gata selvagem, uma fera por domar, submissa, mandona etc., vai saber de facto qual a sua personalidade na cama.

Luís Pi

As Aventuras Amorosas de Luis Pi Capítulo VIII “O BACANAL”

Posted in contos eróticos with tags , , , , , on Agosto 22, 2009 by kellystress

gbundblackh[1]CAPÍTULO VIII

BACANAL TA ROLA

Numa sexta-feira a noite, por volta das 23:00, Luis estava pausado no (tucho) quarto de um amigo (Mateus) que era dentro de um quintal da casa dos seus pais, curtindo uns sons, e jogando futebol na playstation. Após algum tempo, Luis e seu amigo decidem ir comprar algo para beber, na senhora da esquina, na Tia Katy, que vendia cerveja, gasosa, bolacha, pastilhas enfim, mambos da banda mesmo. Ao chegar a rua, Luis e o seu amigo se deparam com Fiona, amiga de Mateus e conhecida de Luis Pi, pois já haviam trocado uns olhares em algumas ocasiões, mas sem Luis dar nenhuma importância. Fiona estava de saída, esperava pelo seu namorado que lhe iria buscar, para passarem a noite juntos, visto que ele iria viajar na manhã seguinte, e precisava carregar o seu telefone pois estava sem carga, por isso pediu a Mateus se podia fazer um compasso de espera enquanto carregava o telefone. Assim o fez, Luis e Mateus foram comprar bebidas e tal, e Fiona ficou no quarto. Como era sexta-feira optaram por comprar umas Cúcas para passar a noite. De volta ao Tucho, Fiona ainda la estava, a espera do seu namorado, que não tinha hora de chegar, enquanto Luis e Mateus bebiam e conversavam. Momentos depois aparece uma amiga de Fiona, Júlia, também uma amiga de Mateus e velha conhecida de Luis. Luis pensara, as mulheres normalmente têm mais inspiração quando estão em grupo ou acompanhada por uma amiga, pois sentem-se mais seguras, e com base nessa teoria, Luis Pi sabia que ali iria se passar uma cena fodida. Ficaram os 4 batendo um papo, e para atiçar mais as meninas começaram já a falar de sexo, e como Luis e Mateus estavam em Cúcas (granda afrodisíaco) também não maiaram, e entraram na leva, fiona e Júlia estavam deitadas na cama, era uma cama de casal, e logo depois Mateus e Luis também se deitaram, mas sempre na conversa. De repente começa chover forte e feio, aquela chuva só era o sinal de que a noite seria longa. Com a chuva começou a fazer um pouco de frio, bom pretexto para luis se tapar com um lençol que também cobria fiona, entre lençóis aí estava se passar merdas lixadas, fiona deitou-se e empinou o seu rabo para Luis, de salientar  que fiona tinha um corpo esbelto era alta com curvas, e era manequim, já Júlia mandava um cú de langa maluco. Epá já que estava mesmo ali Luis começou a passar a mão no rabo de Fiona, como viu que não havia resposta, ele logo pensou aqui ta fofo, fiona estava de vestido tipo mini-saia, e a mão malandra de Luis escalou a montanha, até chegar aos Alpes humedecidos, com uma vista esplendorosa e um aroma peculiar. A inserção dos dedos foi o 1º passo, e logo fiona se abriu todinha sem falar nada, de salientar que o quarto ficou silencioso quando as merdas começaram pois Luis também não ouvia Mateus e Júlia, mas ouvia-se a respiração e sentia os movimentos pois estavam todos na mesma cama. Depois de dedos e mais dedos, Fiona começa a excitar Luis esgotando todas as suas mudanças pois ele fazia um bom trabalho manual, mas quando atingiu a quinta mudança, luis começou uma incursão lateral, num movimento constante de 1,2,1,2, onde só a cintura é que trabalhava, Fiona toda excitada, mudou de posição e dessa vez montou o João Turbinado de Luis, e trabalhou bem na montada. Aquilo era um cenário maluco, bacanal dentro do quarto, chuva do lado de fora, e luis estava prestes a gozar e apertava os peitos de fiona, para aumentar a excitação, para puder gozar ao mesmo tempo, ela contraiu os músculos vaginais e ambos alcançaram o orgasmo juntos, e ouviu-se uma grande trovoada fora do quarto, marcando o fim daquela grande aventura, mais uma do garanhão Luís Pi.

As Aventuras Amorosas de Luís Pi da Maianga “Capítulo Quente” A Trabalhadora

Posted in contos eróticos with tags , , , , , on Agosto 15, 2009 by kellystress

gbundblackh[1]CAPÍTULO VII

A TRABALHADORA

Luís Pi sempre teve fama de bandido, apesar de ser uma pessoa normal como outra qualquer, mas o facto é que a sua forma calma, os seu olhos lindos, e as sobrancelhas bem delineadas, e o jeito com que olhava para as mulheres, davam sempre uma outra impressão as mulheres. Além disso ele possuía um corpo atlético, que era o sonho de consumo de qualquer mulher, ele sabia bem disso. Este era um dos factos mais apreciados e ao mesmo tempo o mais detestado pelas suas admiradoras, ele sabia que era fofo. Essa fama era bem conhecida pelas pessoas ao seu redor. Certa vez, saiu com amigos, foi a festa de uma namorada de um amigo, e lá avistou uma jovem que estava de tranças corridas, um corpo desenhado, cintura fina, e um belo traseiro. Luís achou a rapariga interessante, por isso começa a jogar uma conversa para a jovem, que se chamava kátia, tinha 19 anos de idade, e estava a procura de um namorado. Mas luís facilmente atraiu-a numa conversa leve, e por vezes era muito fácil se interessar por luís porque ele sabia conversar. Luís a levou para casa, e trocaram os números de telefone. Quando ele chegou a casa ela manda uma mensagem para saber se já tinha chegado a casa, por alguns minutos trocaram mensagens de texto, e luís sabia que essa já estava na rede. No dia seguinte foi busca-la à escola, foram conversar num lugar calmo e por algum tempo conversaram. Quando luís pi deixa kátia em casa, rola um beijo no carro, e esses primeiros beijos são sempre os melhores e tal.

Luís Pi era um rapaz com uma mente muito fértil, e possuía um raciocínio rápido. Naquela mesma semana, ao falar ao telefone, kátia solta assim como quem não queria nada o desejo de possuir luís, mas de uma forma muito inocente, e luís logo pensou, ok, é isso que queres esta bem. Naquela noite tinha liga dos campeões de futebol, era um jogo crítico, mas também luís queria saber como ficava aquele rabo num bom fio dental. Decisão difícil para luís, mas como o jogo tinha reposição, então estava decidido. Luís foi busca-la a escola, e não a disse para onde iam. Luís a levou para sua casa, e ela surpresa, de certo modo pois não achava que luís fosse agir tão rápido (mas no fundo querendo mesmo). Luís relaxa e senta na sala por um instante, para a fazer sentir a vontade, uma vez relaxada, luís a chama para o seu quarto. Ele se deita e começa a beijar kátia, pois luís sabia que um bom beijo revelava segredos incríveis numa mulher, luís conseguia ver através do beijo o quanto uma mulher estaria excitada, pois a boca ficava com um sabor diferente. Kátia gostava muito de calças jeans pois a ficavam muitíssimo bem. Kátia beijava luís no pescoço e colocava a sua língua na orelha de pi, algo que fazia delirar luís, que media o rabo de kátia com os seu palmo, ansioso por ver aquele rabo subir e descer no seu João turbinado.

Kátia tirou a sua calça, com a ajuda de luís, que apreciava aquele rabo e como forma de respeito beijou as duas nádegas, seguida de uma palmada. Luís introduzia os seus dedos na vagina de kátia, enquanto essa praticava sexo oral no seu João turbinado, ela sabia que a cabeça era uma parte sensível e se desdobrava nela enquanto pi se contorcia de prazer. Luís sentia a boca de kátia quente e imaginava com seria a penetração.

Luís tira a tanga de kátia e molha a sua mão com a sua boca e acaricia o clítoris de kátia. Kátia era uma rapariga que tinha a sua posição preferida, que a fazia agir como uma verdadeira malandra. Ela gostava de estar em cima pois sabia cavalgar o João, e tinha um jogo de cintura incrível, como naquela posição dominasse o pénis totalmente.

Para aquela posição Luís não teve chames, pois a rapariga sabia o que fazia, consoante ela aumenta-se a velocidade, que parecia a velocidade 5 do creu ficava difícil luís não atingir o orgasmo, mas luís tentava desviar o seu pensamento, para fora daquele quarto, ele tinha de aguentar um pouco mais. Kátia e Luís se agarravam, e a única coisa que mexia era a cintura e kátia em movimentos muito rápidos, sendo que luís não aguentou por muito mais tempo e ejaculou.

Luís tinha de retribuir tamanho gesto, e sabia que ainda havia muito por fazer. Deitados na cama, juntinhos um do outro, pausaram por uns instantes, e luís ainda duro, e pronto para outra, mas kátia achava que ainda não estava duro o suficiente, então engoliu o pénis de pi, e acariciando os seus testículos, com pi maravilhado, apalpando os seios de kátia, logo entraram num segundo ronde desta vez no famoso “doggy style” de traz, e o prazer foi ainda melhor, pois a penetração era mais intensa, sendo que kátia já sussurrava o nome de luís, e ele sussurrava de volta dizendo “chama-me nomes”, pois era algo que luís adorava, e ela “ seu cão, meu bandido, acaba comigo”, essas palavra eram como música para os ouvidos de luís, foi como dizer a palavra “ABRACADABRA”, e com aquela vagina quente, com o João turbinado, bem acesso como o braço de um praticante de culturismo, aguentou bem a doçura e não decepcionou o pi que sentiu kátia se concentrando e logo depois perdendo forças, e pi deu logo conta que ela tinha atingido o orgasmo, e pi sentiu kátia deitar-se de lado e embalar num descanso merecido pois rolou fogo entre aqueles lençóis.

k.s.p

k.s.p

As aventuras Amorosas de “Luís Pi” da Maianga – CAPÍTULO VI TENTAÇÃO ANTIGA

Posted in contos eróticos with tags , on Agosto 14, 2009 by kellystress

gbundblackh[1]CAPÍTULO VI

TENTAÇÃO ANTIGA

Marcela, antiga conhecida de Luis pi, sempre esteve interessada em luís pi, e ele nela também, chegaram a namorar mas nada tinha acontecido, mas era bastante ciumenta e olhava para Pi como um malandro de 1º  e não confiava nele. Marcela e luís sempre se tentaram, mais nunca haviam chegado ao ponto de se envolverem. Depois de muito tempo, luís pi estava brigado com a namorada, estava de certa forma desfasado, e encontra Marcela numa sala de bate papo na internet, conversam e desta vez luís combinou com Marcela e se encontraram em casa dela, com a sua filha já a dormir, luís a seduziu e ela perguntou a luís pi: “porquê que demoraste tanto?” pois há muito, que ela esperava por aquele momento, mas luís não a respondeu e começou a beijá-la, e quase morria de tão excitado que estava, eles fizeram um 69, e a tesão tornou-se mais intensa, a tenção entre eles, pareciam morrer, tavam com muita vontade de acabar com aquilo… E assim o fizeram.

Não percam o próximo conto denominado “A Trabalhadora

Capítulo VII

As Aventuras Amorosas de Luís Pi Capítulo V

Posted in contos eróticos with tags , , , , on Julho 31, 2009 by kellystress

gbundblackh[1]CAPÍTULO V

A PERDIÇÃO DE LUIS PI

Luis pi conheceu Laura, num site de bate papos, e por ela se apaixonou muito rapidamente, Laura tinha uma pele sedosa, um sorriso lindo, uns peitos maravilhosos, era algo difícil de não se apaixonar, essa foi a  perdição de Luis Pi, mas não obstante isso foi uma que mais o marcou. Laura era estudante universitária, correspondia a luís na parte da aventura, e era tão… quanto luís pi, pareciam feitos um para o outro. Luís teve momentos marcantes com Laura, como quando luís pi tinha a chave da casa da sua tia que se encontrava fora do país e ele ficara com a chave para cuidar da casa. Luis levou Laura  a casa e vocês sabem, depois da 1 sessão, ambos tomaram banho de chuveiro e não resistiram aos seus desejos e se envolveram vezes sem conta, a boca naquilo, aquilo na boca, sexo escaldante. Laura era meio masoquista, gostava de morder o pénis de luis pi quando o chupasse, e muitas vezes gostava de apanhar pois ela gostava de ser castigada.

Outra vez, Luis e Laura, viveram uma semana como marido e mulher, pois luís estava sozinho em casa, os seus pais tinham viajado. Laura cozinhava para ele, e almoçavam lasangna e saboreando um bom vinho espumante. Depois do almoço assistiam um filme, ambos deitados no cadeirão da sala, Luis adormeceu  durante o filme, Laura deitada do seu lado somente com uma tshirt de luís pi e de cuecas, curtiam o filme, Laura notara que o seu parceiro tivera adormecido, retirou a sua cueca sem luís notar, luís que dormia sem roupa, ao acordar depois de alguns minutos, ao acariciar a sua parceira notou a ausência de uma peça de roupa de Laura, e naquela situação não havia mas nada do que saborear aquela gostosa, na mesma posição em que estavam, ele só teve de meter aquela verga grossa na sua buceta molhada, ela dobrou ligeiramente os joelhos para facilitar o processo, e aquilo foi. Depois foram para o chão, onde ele batia, puxava os seus cabelos, lhe chamava nomes pois era algos que os dois gostavam bastante.

Com Laura, luís pi explorava as suas fantasias sexuais, como o chefe que dorme com a sua empregada gostosa, como não tinham uma fantasia de empregada, então ela tirou a roupa ficou somente com uma lengerie e sapatos de salto alto vermelhos, e colocou um avental de cozinha, um improviso de momento, ela arrumava o meu quarto, enquanto ela fazia a cama de luís, ele a surpreende por traz e a seduz, tudo dentro de uma fantasia erótica entre chefe e empregada, ela estava de avental, e Luís rasgou-lhe, apertando-a contra o chão duro e frio, comecou a beijar lhe o pescoço, e foi descendo chupou-lhe a vagina como se estivesse a beber água, depois ele penetrou-a, e depois de algum tempo ambos atingiram o orgasmo…

Luis Pi viveu com Laura as melhores aventuras sexuais da sua vida, até então, mas muito tinha ele por descobrir.

Luís Pi – Dicas de Sobre Mulheres

Posted in contos eróticos with tags , , , , on Julho 29, 2009 by kellystress


gbundblackh[1]Luís Pi, o rei delas como era chamado, gostava das suas aventuras, e relaxado na sua cama, recorda algumas das experiências por ele vividas, eram umas melhores que outras, e essas lembranças deixavam-no excitado, ele através da sua experiência com algumas beldades, apurava o seu gosto pelas mulheres, pois conhecerá algumas mais quentes que outras e chegou a conclusão que cada mulher tinhas a sua história, pois a forma de fazer que elas se sentissem a vontade de modo a se soltarem em pleno, variava bastante.

Luís, sabia que agradar uma mulher, era uma tarefa extremamente difícil, pois o segredo estava muita das vezes em deixar que as mulheres escolhessem o local, onde se iriam sentir mais a vontade para se entregar à luís, pois muitas das vezes, as mulheres tinham dificuldades em atingir o orgasmo, não porque luís fosse mau de cama, mas havia mulheres que requeriam mais envolvimento, mais carinho, mais dedicação, pois havia mulheres que eram mais sensíveis que outras.

Luís teve mais tempo com aquelas que com ele namoraram, mas nem sempre foi fácil, pois há algumas que se fechavam bastante. E uma coisa que Luís descobrirá era o facto de as mulheres Luandenses serem muito fingidas, e que para se soltarem….seria necessário um trabalho de mestre, algo que luís fazia, mas somente com aquelas que ele achava como sendo especiais.

Luís Pi, sabia fazer o trabalho de forma a deixar as raparigas a vontade, começava mesmo quando houve-se os primeiros actos de intimidade, o truque era fazer com que elas se abrissem, falando de como gostavam de ser tratadas, como gostavam de ser penetradas, se gostavam de palavras obscenas, se gostavam de ser batidas, se gostavam com força, ou de uma forma mais suave, se eram masoquistas e por aí fora. É claro que muitas se sentiam acanhadas, outras escandalizadas, mas luís sabe que aquilo era tudo truque, pois todas mulheres para luís eram bandidas, e se não fossem tinham de o ser pois, a safadeza na relação sexual tinha um factor chave, para Luís, visto que só dessa forma seria possível explorar o acto no seu todo.

Para Luís, todas as mulheres eram quentes, mais o segredo era em como as aquecer devidamente. Mas até aquele momento, Luís Pi, tinha um fraco por mulheres cultas, vestidas com pele de cordeiro, mas autênticas lobas por baixo, e tinha os prazer de as dizer sorrateiramente que eram safadas, e elas adoravam.

Luís sabia, que era difícil agradar uma mulher, com quem tenha tido relações ocasionais, pois sabia que mulheres eram muito mais que aquilo. Mas como nem todas as mulheres faziam o seu estilo, Luís, procurava satisfazer-se a si mesmo, com aquelas relações ocasionais.

Luís sabia que muita das vezes as mulheres tinham os mesmos desejos que os homens, pois elas também se imaginavam com homens que viam, tinham fantasias constantes, de homens com elas na cama, puxando os seu cabelos, chupando os seus seios, penetrando suas vaginas molhadas, mas é claro que tinham de manter aquele perfis, a compostura, tinham de fingir.

Por isso Luís sabia, como lidar com elas, embora outros rapazes, tivessem preferência para o imediato, as mulheres da montra, de roupas curtas, e muito atiradas, pois eram mais fácies.

Luís gostava de conquista, as suas relações tinham de ser marcantes, com muita conversa, carinho, safadeza, e muito sexo, e de preferência em lugares exóticos, pois eram satisfação para ele, e também correspondia as fantasias das suas parceiras, para que elas pudessem entrar a fundo e possivelmente se ver possuída pelo deus grego chamado Luís Pi.

Este momento foi bom para luís, que sabia o que fazia, e mal sabia que uma das grandes aventuras da sua vida estava por vir:

CAPÍTULO V

A PERDIÇÃO DE LUIS PI

Não podem perder!

“Luís Pi” CAPÍTULO IV FANTASIA NA ILHA DO MUSSULO

Posted in contos eróticos with tags , , , on Julho 28, 2009 by kellystress

Luís Pi

Luís Pi

CAPÍTULO IV

FANTASIA NA ILHA DO MUSSULO

Luis pi e os amigos, foram passar o fim-de-semana na ilha do Mussulo em Luanda, e com as suas tendas e suplementos, acamparam no local de sempre. Perto deles acamparam outras pessoas, inclusive um grupo de  várias meninas. Montaram o acampamento, tomaram banho de mar, a noite fez-se uma fogueira, e os vários grupos se juntaram, um dos amigos tinha uma guitarra e todos cantavam e tal um cenário bwé porreiro. Sexta feira foi simplesmente para estudar o terreno ver quem é quem e tal. Por intermédio de um amigo, que  já estava atrás de uma rapariga, Luis pi viu que ela tinha uma amiga e pediu que o arranja-se o número de telefone.  Após troca de mensagens ela saiu da tenda. Tânia era o nome dela, alta, elegante, bonita e tal, após uma conversa e tal nada de mais, luís começou a por olho no produto, mas não era para aquela noite, o alvo estava marcado, o assalto seria no dia seguinte. No dia seguinte no sábado, troca de olhares intensa e tal, aquilo foi só esperar o anoitecer, quando isso aconteceu, Luis pi e os amigos, convidaram Tânia e as suas amigas para se juntarem a eles, começaram a beber, e a jogar conversa fora, depois de algum tempo decidiram tomar banho de mar, era noite e um bom cenário para o assalto. Dentro da água, muita brincadeira então logo luís agarra Tânia, e começa a beija-la os outros que tiveram a mesma sorte foram com as suas respectivas damas. Já exitado luís pi foi até uma casa desocupada, perto do acampamento, e com Tânia de fato de banho, um biquíni vermelho luís se maravilhou, puxou-lhe pelos cabelos, passou os dedos pela vagina dela, ela gemia de excitação, e assim afastou as pernas para facilitar a penetração…