Archive for the Crônica Category

“Crónica” – NÃO TRAIR, MAS SENTIR-SE CAPAZ DE TRAIR

Posted in Crônica, O que acham? with tags , on Agosto 30, 2010 by kellystress

Essa frase é bastante interessante, poderá ser interpretada de diversas formas e eis aqui o meu ponto de vista. A infidelidade é um factor comum dentro do nosso seio social,  é literalmente uma ruptura da fé e ocorre em vários contextos (por exemplo religioso).

Infidelidade é o descumprimento de um compromisso de fidelidade. É uma violação de regras e limites mutuamente acordados em um relacionamento. Em sua acepção mais comum, a fidelidade é manter relações amorosas somente com uma pessoa que é sua parceira ou parceiro. Portanto, a infidelidade é quebrar este pacto tácito de manter relações sexuais com uma pessoa que escolhemos como parceiro ou parceira.

Ora bem, na prática os homens mais cultos avaliam melhor os prós e os contras da traição por isso traem menos que os homens menos cultos. Já no caso das mulheres, trair ou não trair não seria uma questão de inteligência, apenas de vontade e oportunidade.

Dando então seguimento a esta linha de pensamento, a educação e os níveis de escolaridade de determinado meio, são preponderantes para a redução de casos de infidelidade. Fica então muito fácil determinar uma das razões dos altos níveis de infidelidade na nossa sociedade.

Existem outros factores, que são do conhecimento de muitos, que parte da necessidade, da falta de oportunidade e do desejo de luxúria de muitos indivíduos, que leva a que se efectue uma constante troca de prazeres sexuais por dinheiro e outras vantagens.

Mas o que nos traz aqui, é simplesmente uma dica interessante, para aqueles capazes, de lidar com os vários tipos de situações da vida quotidiana, a traição pode ser evitada como? Quando se esta numa relação tanto o homem como a mulher, transportam um brilho diferente, pois tornam-se mais carinhosos e cuidadosos no trato com as pessoas e isso as torna as pessoas muito mais atraentes e desejadas. Tornando-se mais desejadas, o assédio torna-se inevitável, pois são muitos que vão querer ter por perto uma pessoa que só transborda alegria.

Sentir-se capaz de trair é tão-somente ter a capacidade de gerir as relações e assédios sem de alguma forma abusar, ou tirar proveito das necessidades e vontades das outras pessoas, muitas vezes em detrimento da nossa parceira ou parceiro.

Vejamos agora o ponto de vista de algumas pessoas relativamente ao tema em questão:

  • Luiana: Não trair, mas o desejo e a tentaçao fala mais alto há coisas dificeis de encontrar um equilibrio muitas vezes entre a razão e o coração o que a sociedade nos passa enquanto valores moralmente correctos é aquilo que são por vezes os nossos instintos “pouco racionais”.

  • Ayona – Tem haver com querer trair saber que se eu quiser posso trair e não me sentir culpada por isso mas não o fazemos porque não queremos magoar a pessoa que esta connosco ou simplesmente não fazemos porque sabemos que não vamos conseguir parar.

  • Vanessa: Durante muito tempo as mulheres foram muito mais submissas aos homens e dependiam da sua segurança, principalmente financeira, para viver. Por isso faziam vista grossa para algumas situações corriqueiras. Com o passar do tempo, as mulheres passaram a ganhar tão bem quanto os homens e terem oportunidades de traição da mesma maneira uma vez que o tema não trair mas sentir-se capaz, o que tenho a dizer:
  • é que hoje devido a independência de ambos os sexos, sentir-se capaz de trair é cada vez mais comum, tendo em conta que são poucas as percentagens de relacionamentos em que não existe traição, para mulher sentir-se capaz de trair a maior parte das vezes surge quando o companheiro não a demonstra os seus afectos ou quando ele não a da a atenção merecida

  • Fernanda: cometem-se muito mais traições por fraqueza do que em consequência de um forte desejo de trair, mas a questão é, aonde começa uma traição? Provavelmente existem pontos de vista bem diferentes existem 3 casos diferentes, a traição de um a migo/a, do parceiro/a e a sua própria traição. Mas em relação ao tema, todos temos essa capacidade, a de trair, penso que já todos passamos por isso. Os desconfiados desafiam a traição, talvez por serem esses aqueles que se sintam capazes de trair.

Os pontos de vista tendem a divergir como foi possível verificar, nos comentários cedidos pelas nossas colaboradoras, sendo que esse tema é altamente discutível e a intenção é tão-somente encontrar um ponto comum em termos de pensamento e achar-se uma conclusão, “não trair, mas sentir-se capaz de trair”.

Kelly Stress

O melhor e o pior Sobre: Mulheres Independentes, Os Garanhões, O Namoro Casual e O Sexo sem compromisso.

Posted in Crônica with tags , , on Julho 9, 2010 by kellystress

Curtir a vida é algo bom, sem stress, sem cobranças e sem pressões só que o próprio sentido do amadurecimento, faz com que aquelas coisas que nós por vezes deixamos levar e levamos na desportiva, após um tempo torna-se conversa de gente grande, pois vai envolver famílias, decisões fortes, decepções e muitos dissabores que por vezes são inevitáveis mas é o curso natural da vida.

As Mulheres Independentes

Não é mais do que a mulher que não depende de homem algum, tem ambições próprias sendo que normalmente consegue o que quer, diferente da mulher somente ambiciosa que usa os homens como trampolim. Essa mulher normalmente é bem sucedida no âmbito profissional é muitas vezes letrada, além de letrada tem alguma cultura, é autónoma (não esquecendo que sem independência financeira não há autonomia). Muitas vezes na relação acaba por se desvalorizar o papel de superioridade do parceiro, o que leva este a temer a mulher independente. Normalmente faz poucos filhos, pois tem o negócio como prioridade. Dificilmente se prende a um homem, pois muitas das vezes acha que merece mais do que aquilo que tem, portanto muitas vezes não se entrega a fundo. Teoricamente é o tipo de mulher desejada por muitos homens mais na prática é tudo bem diferente, pois muitas das vezes é controladora, é capaz de se relacionar com alguém que tenha menos que ela, providenciando tudo o que o seu parceiro desejar, mas não lidará bem com a traição razão pela qual a fará perder a confiança nos homens e poderá passar fases da sua vida subornando homens com presentes simplesmente para se satisfazer.

Uma sugestão para elas é de simplesmente se abrirem sem medo de amar, pois é um risco que garante felicidade.

O Garanhão

Garanhão diz-se de homem muito dado a mulheres, femeeiro, são normalmente bem-parecidos, e desejados por muitas mulheres, factor este que aumenta a sua auto-confiança. É um homem atirado, tem facilidade com as mulheres, é alguém natural, não força as coisas, tudo acontece com naturalidade, é carismático, só que detêm má fama pois pensam que dorme com todas quando não é verdade, o charme é a sua maior arma, é por vezes grosseiro, muito desligado, facto que prende muitas mulheres, pois para elas é um cachorro, bandido, safado (traduzindo: ele é um amor) e elas gostam disso.

A sua maior luta é com ele mesmo, o compromisso sério é o seu medo, pois tem medo de se entregar, porque na verdade é alguém muito dócil com medo de ser magoado. O seu par ideal será alguém que o ame e lhe assuma como propriedade dela, pois por de certa gosta de se sentir submisso ao seu amor.

O Namoro Causal e sexo sem compromisso

Hoje em dia esses são dois elementos de certa forma arriscados, pois por vezes têm-se a intenção de não se envolver, mas eventualmente uma das partes quer sempre algo mais e se não houver correspondência alguém eventualmente sairá magoado. Mas as pessoas tendem a cometer os mesmos erros e pensa-se muitas vezes que através de algo casual talvez nasça um amor verdadeiro, se houver chama, é provável que isso aconteça. O sexo sem compromisso é algo para adultos, pois muitas das vezes “nem sempre”, tendem a controlar-se melhor, sabem o seu espaço e respeitar o espaço alheio, algo que casais mais novos não conseguem fazer, pois muitos deles não sabem controlar as emoções.

Esses são três elementos a ter em conta, pois muitas personalidades são regidas de acordo estas formas de ser e estar na sociedade, todas elas com as suas vantagens e desvantagens.

E você aí o que acha?

Ksp

Leia mais crónicas do mesmo autor clicando aqui:  Crónicas Ksp

ANGOLA JOVEM ADIA SONHOS DA CASA PRÓPRIA – Matéria de Lutock Matokisa Semanário “A Capital”

Posted in Chamada de Atenção, Crônica, Só Acontece Angola with tags on Maio 25, 2010 by kellystress

Tudo tinha começado mais ou menos bem aos 06 de Abril de 2010 quando a vice governadora de Luanda para área social, Jovelina Imperial, anunciou a conclusão das primeiras 90 residências erguidas pelo Ministério da Juventude e Desportos no âmbito do programa Angola Jovem.

O anúncio foi feito durante uma conferência de imprensa sobre a construção de novos bairros para a juventude e os requisitos de acesso a estas casas. Disse que as condições para a aquisição de uma habitação social obrigaria a que o interessado fosse residente, habitualmente, em Luanda há mais de dois anos, fosse cidadão Angolano, com idade compreendida entre os 25 e 35 anos, tivesse ocupação remunerada e não possuísse casa própria.

Entre outras condições avançadas para se puder ter acesso às casas em causa, Jovelina Imperial apontou a apresentação de documentos, tais como uma ficha de inscrição devidamente preenchida, uma declaração de rendimentos passada pela entidade empregadora, um atestado de residência, uma certidão matrimonial ou declaração de união de facto, uma cópia do BI, cartão de contribuinte e um documento comprovativo da situação militar regularizada.

O preço da casa é de 170 mil dólares norte-americanos, começando o beneficiário por depositar, obrigatoriamente num banco, (na altura não especificado), uma caução estimada entre 10% a 20% do valor da casa e poderá amortizar o crédito por um período de 15 a 20 anos.

Apesar dos pesares, até aqui tudo mais ou menos entendido. As reclamações gravitavam apenas em torno da alteza dos preços. Ninguém no entanto, calculava que Jovelina Imperial tinha omitido uma outra componente de obrigações por sinal, as mais frustrantes.

É que para o espanto dos candidatos, um novo personagem apareceu, no caso, o subdirector de micro – finanças do Banco de Poupança e Crédito (BPC), Afonso José. Ao bancário coube então deitar um balde de água fria sobre todas as expectativas.

Ao contrário daquilo que foi anunciado por Jovelina Imperial, afinal, de acordo com Afonso José do BPC, os beneficiários pagarão 80 mil e 167 kwanzas por mês, de amortizações, durante 20 anos.

O que também não foi dito no momento do anúncio do projecto, mas dito agora pelo bancário, é que os contemplados têm  der ser clientes do BPC onde devem domiciliar os salários durante todo o período  de validade do contrato. Outra novidade tem a ver com a obrigatoriedade de os abrangidos terem que possuir seguro de vida. As 90 residências foram construídas na comuna da Camama, Kilamba Kiaxi, comportam dois quartos, uma casa de banho, uma suite, uma sala de estar, uma cozinha, uma garagem, um quintal, uma área coberta de 128 metros quadrados e uma área bruta de 147metros quadrados, cujo lote desenvolve-se a nível do rés-do-chão e primeiro andar.

Para os jovens na generalidade, esta reviravolta veio demonstrar que a finalidade do Programa não é, absolutamente ajudar os jovens a concretizarem o velho sonho da casa própria, antes pelo contrário, trata-se de uma manobra dilatória para hipotecar o futuro da juventude.

Isto é que alguns jovens entendem, outros, entretanto, caracterizam a atitude das duas instituições envolvidas como sendo de má fé «O mais doloroso é que se esteja a dizer que se entre os que ganharam o sorteio houver aqueles que não consigam arcar com as despesas postas, o Ministério da Juventude e Desportos realizará outro sorteio para encontrar novos candidatos», afirmação que na interpretação dos jovens denota exclusão e insensibilidade.

Fonte: A Capital – Ano nº 8 404 – De 08 a 15 de Maio de 2010

Comentem…

Aqui em Angola o mambo é assim!

Posted in Crônica with tags , , on Abril 17, 2010 by kellystress

O que seria de mim sem os meus leitores assíduos, lá estava eu sem inspiração, e sem temas e um simples comentário, após eu ter solicitado a vossa ajuda e cá estou eu outra vez, sentado na cama do meu quarto, escutando os sons do kota Bonga “ai que massuika”, pois curto muito de papoite.

Aqui em Angola o mambo é assim, hino do Can do kumbu e do enriquecimento para alguns e jajão para muitos, no me ponto de vista essa frase do hino veio sobrepor à antiga expressão “isso é Angola”.

Aqui em Angola o mambo é assim, quem tem dinheiro é chefe, faz e desfaz pois dinheiro sobrepõe-se a moral.

Aqui em Angola o mambo é assim cuia bwé patar nos bodas, xaxar todas as damas da festa, comer e beber mais que os donos da festa.

Aqui em Angola o mambo é assim, engravidadas filha alheia, e te empurram o bagulho, se fores de força assumes a criança, se te lavarem casas.

Aqui em Angola o mambo é assim, antigamente batia bwé falar que o objectivo era arranjar dama com massa ou filha de boss ou ministro, mas o tem e a experiência provaram que esta teoria é lixada pois estas sujeito a ficar escravo. Da dama e da família dela.

Aqui em Angola o mambo é assim, quanto mais dinheiro mais damas para ti, e para os tios também nossos adversários directos, que conquistam com bens materiais.

Aqui na banda, já sabem neh, todos querem ser VIP, todos querem grifar bwé, e dizem que só metem grifes de marca, mas quem tem dinheiro vai as lojas do centro, e quem tem visão vai ao canal, nas tendas ou nos armazéns, pois no final da noite naquela discoteca todos estão na moda.

Aqui na banda esta na banda todos os que quase todos que têm dinheiro roubaram aproveitando-se dos cargos políticos que ostentam ou ostentaram, ou são família de mesmos, por isso eu ando quero certificar bem a árvore genealógica da minha, as tantas tenho um tio ministro, heheh.

Aqui na banda, para os jovens ocuparem lugares de renome, têm de esperar os mais velhos morrerem, pois eles também não querem largar o osso, “ta mbora doce”.

Aqui em Angola o mambo é assim, quem rouba, compra Ferrari, quem trabalha compra Starlet, ta na moda ser gatuno.

Aqui na banda tem tantos ricos que nenhum deles pode aparecer na forbes ou em qualquer outras listas, pois são mesmo bwé ricos ya, heheheheheheh é karga.

Aqui na banda o melhor desporto é o copo e o sexo, que agora esta um pouco mais caro, pois as trabalhadoras estão a exigir yaris ou i10 para garantir um peritos, isto é se quiseres aquilo que todo mundo deseja, porque mesmo assim ainda sobra bwé de damas, só em Luanda são tantas, se no centro não tiver, vamos para as periferias e tal, se aí não tiver, o que eu duvido, ais tem as províncias e tal, porque morreu muito homem na guerra, e uma parte dos que sobraram tornaram-se gays.

Aqui na banda álcool não falta há sempre algum para um cúca bem fresquinha.

Aqui na banda, todos os sítios que se praticavam desporto, foram construídos prédios, depois querem culpar o manucho por falhar muitos golos, sem pensar que depois deles, há poucas probabilidades de se acharem novos talentos, e muitos já estão entregues a bebedeira.

Aqui na banda reina a inveja nos bairros, nem todo esta contente pela ascensão do próximo, mas só que quando foi altura de estudar uns somente foram a escola e agora o tempo cobra, e cobra com juros, pois estamos juntos mais não estamos todos misturados.

Na banda os putos já não querem estudar, e pularam uma fase do crescimento da vida, pois já fazem sexo, só fumam bula e consomem álcool mais que os kotas, como se de concurso se trata.

Uma das maiores alegrias do povo angolano, foi a criada por Tony Amado, quando criou o Kuduro, pois quando dançamos o milindro e o ladjum esquecemos uns coxe as malambas da vida.

Aqui na banda é assim, mesmo com esses dikulos todos a cena bate bwe, eu gostaria de aprender o Kimbundo, mas só sei algumas palavras que são por vezes descontextualizadas no calão, mas quando tenho dúvidas pergunto ao Senhor Moisés o contino do meu prédio.

Aqui na banda o mambo é assim, para seres realmente quem queres ser, tens de lutar muito e nunca desistir, pois nada na vida é fácil, temos de estudar, para que possamos assumir as rédeas do nosso país, algo que esta para breve, pois nós estamos somente a acompanhar os pessoas finais dos nossos mais velhos, pois o nosso tempo não tarda.

Mas mesmo em Abril vergonhas mil, pois as chuvas tiram toda a maquilhagem da cidade de Luanda e lhe mostra tal como ela é.

Eu curto bwé dessa banda, eu nasci aqui, cresci aqui, e darei na cara de quem dela falar mal, porque não estou a criticar, estou simplesmente a desabafar, sendo que nós fazemos parte da mudança, e se queres deixar a tua marca faz a tua parte, pois o Yanick cantou “quem é nosso faz diferente”, se não vieste para ajudar não atrapalha.

Te Amo Luanda, nasci para ti Angola

Ksp

O que é mente aberta? Vantagens e Desvantagens texto de “Carlos Aurino” com comentário de kellystress

Posted in Crônica with tags , on Março 22, 2010 by kellystress

A mente humana, é como um pára-quedas: só funciona bem quando está aberta. De fato, poucas coisas bloqueiam tanto a capacidade criativa, quanto as várias formas de dogmatismo (autoritarismo), seja ele político, religioso, filosófico ou o que for. Eles já têm respostas preparadas de antemão para quaisquer questões; subjugam a capacidade crítica e abafam qualquer manifestação ou juízo independente. Mas não se pode pensar bem, sem considerar os prós e os contras de cada problema.
Tratando-se de solução criativas de problemas humanos, nada se poderá conseguir de construtivo se não estiver disposto a examinar despreconcebidamente ambos os lados. É comum que critiquemos nossas idéias antes mesmo que elas tomem forma na mente e, esse mecanismo automático de rejeição de idéias, com o correr do tempo, torna-se responsável pelo famoso bloqueio da capacidade criativa. Numa primeira etapa, quando se tratar de criatividade, é preciso produzir o maior número possível de idéias. É da quantidade que vai surgir a qualidade. Ora, a crítica prematura inibe o surgimento de pensamentos novos.
Vá anotando, pois, sozinho ou em grupo, as soluções apresentadas sem nenhum comentário. Na etapa seguinte, aí sim, examine, em termos de viabilidade, as soluções apresentadas. Serão, então, escolhidas as melhores idéias para serem mais bem elaboradas e para chegar a uma decisão final.

“O homem que nunca errou, foi aquele que nunca fez coisa alguma”.
Michel Quoist

“ A arte de vencer aprende-se nas derrotas”
Simão Bolívar

“ As coisas simples são as mais extraordinárias e só os sábios conseguem vê-las”
Paulo Coelho

“ Eu, que me queixava de não ter sapatos, encontrei um mendigo que não tinha pés”
Pensamento chinês

Texto: Carlos Aurino

http://www.artigonal.com/adolescentes-artigos/o-que-e-mente-aberta-387396.html

Comentário de : kelly Stress

Possuir uma mente aberta é algo fora do comum, é algo como ter super poderes mesmo sendo totalmente humano, é a possibilidade de puder antecipar acontecimentos, não exactamente todos, pois ainda sobra um pouco de imprevisibilidade, mas a coisa é que é possível ler pensamentos, factos, acontecimentos, emoções. No que diz respeito as emoções pessoais é possível antecipar mas mesmo assim queremos, se quisermos aceitá las, e acho que deve ser uma desvantagem pois não se luta contra às emoções, pois nesses instantes seria melhor viver na completa ignorância, deixando com que a vida dite as  suas directrizes.  O mente aberta analisa o pequeno facto nos seus mais variados contornos, enquanto um ser comum vê simplesmente aquilo que a sua mente lhe permite, sendo que a reacção à tais eventos dependerá muito do estado de espírito do indivíduo no momento em que a acção se manifesta pois se estiver com pouca paciência poderá parecer rude pois irá resumir de tal forma que um comum poderá não perceber.

O Mente aberta, manifesta, essa forma de apreender a informação após uma certa idade, fazendo que ele entre em conflito com a sua própria personalidade, levando a uma parcial mutação no seu carácter, que vincará a sua vida na terra para melhor ou para o pior.

De salientar que os grandes pensadores, foram quase todos mentes abertas, mesmo os grandes malfeitores também o foram no meu ponto de vista, pois imaginem toda uma capacidade criativa designada para o mal, seria algo muito destrutivo e ao mesmo tempo intrigante. O que mais faz pensar que tais indivíduos são como armas e em meios ou círculos sociais errados, terão efeitos e atitudes diferentes.

O mundo é feito de pessoas diferentes, o mente aberta não é melhor ou pior do que qualquer outro ser morador neste planeta, mas no meu ponto de vista tais pessoas, foram concebidas, ou de certa forma vocacionadas para orientar outros seres, em pequenas ou em proporções ilimitadas, normalmente eles são líderes, fazem história,  fazem a diferença.

kellystress

As Possessivas – “Crônica”

Posted in Crônica with tags , , on Março 4, 2010 by kellystress

Mulher ser maravilho, concebida por deus, para amar os seus filhos, para serem banhadas com rosas, prendadas com amor e recheadas de carinho mas será que elas realmente amam?

Devem estar a perguntar-se, o porquê? Como ele pode dizer que as mulheres não amam? É simples e eu vou explicar.

As mulheres no meu ponto de vista, amam, mas só até uma certa idade, ou melhor até o segundo relacionamento, pois depois disso ela dizem que amam mas na verdade têm o controle.

A sedução da mulher, foi criada para iludir a mente dos homens, ou seja passar a falsa pretensão de que eles são seu donos e elas suas submissas, acorde, pois isso é a mais pura mentira, pois elas usam uma espécie de psicologia inversa, fazendo parecer que você esta no domínio de todas as situações.

As mulheres sabem o que os homens querem, pois eles são muitos previsíveis, pois eles só pensam em “sexo”. Há mulheres que conseguem controlar um homem mesmo sem ter relações com ele e esse tipo de mulher quase sempre consegue o que quer. Já outras sentem que podem ter obtido o poder sobre o homem, pois na maioria das vezes é depois da 1º relação sexual que normalmente: após o sexo, ou no dia seguinte, ou três dias depois, ela lhe irá fazer um pedido, banal, mas tudo começa por aí, sendo que o homem não vai poder negar, pois se ela lhe proporcionou algo bom, ele não vai querer perder.

E aí quase tudo começa, o que muitas chamam de amor não passa de um controle mental, pois elas chegam a ditar quase todas as regras, como te deves comportar, como deves falar com ela, como deves lhe agradar ou seja no fundo uma relação consiste na fantasia que uma mulher tem para com um homem de modo a realizar os seus desejos e objectivos.

Há mulheres que também se divertem, podem investir num homem mesmo que ele não tenha condições, mas não pelo facto de ela morrer de amores por ele, mas tudo com a intenção de o acorrentar como um cão bem domado.

Normalmente as mulheres costumam ir atrás de homens pelo sexo, mas há sempre aquele homem que ela controla, por vezes eles querem dominar parceiros do sexo e muitas vezes se dão mal, pois nem sempre é possível controlar um homem simplesmente pelo sexo.

Sempre que ouvir uma mulher com dúvidas sobre os sentimentos de um homem para com ela, não se engane, ela não conseguiu controla-lo, mesmo tendo utilizado todas as suas armas do seu “arsenal de sedução”.

Todos os homens estão sujeitos a ser domados como se fossemos “feras” ou uns “selvagens”, pois é algo muito difícil de se escapar. A mulher quando lhe diz que você é insensível e não gosta dela, é tudo truque ela esta tentar controla-lo, o drama é a sua “masterpiece” as provas de amor podem ser considerados como medidor de posse pelas mulheres “até que ponto estas controlado”

Não desistam das relações, mas já se deram conta que quase sempre os homens são que têm de ceder? Acreditem que quando elas cedem em algum aspecto, você terá de ceder duas vezes mais.

Obs: O Anselmo não cantou só por cantar!

Ksp

Precisa-se de matéria prima para construir um País

Posted in Crônica with tags on Fevereiro 26, 2010 by kellystress

A crença geral anterior era de que os nossos governantes não sabiam nada.

Agora dizemos que dos Santos não serve.

E o que vier depois de dos santos também não servirá para nada.

Por isso começo a suspeitar que o problema não está nos trapalhões que foram os anteriores ou na farsa que é o dos Santos.

O problema está em nós. Nós como povo. Nós como matéria prima de um país.

Porque pertenço a um país onde a ESPERTEZA é a moeda sempre valorizada, tanto ou mais do que o euro, a libra ou o kuanza.

Um país onde ficar rico da noite para o dia é uma virtude mais apreciada do que formar uma família baseada em valores e respeito aos demais.

Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornais jamais poderão ser vendidos como em outros países, isto é,
pondo umas caixas nos passeios onde se paga por um só jornal E SE TIRA UM SÓ JORNAL, DEIXANDO-SE OS DEMAIS ONDE ESTÃO.

Pertenço ao país onde as EMPRESAS PRIVADAS são fornecedoras particulares dos seus empregados pouco honestos, que levam para casa, como se fosse correcto, folhas de papel, lápis, canetas, clips e tudo o que possa ser útil para os trabalhos de escola dos filhos… e para eles mesmos.

Pertenço a um país onde as pessoas se sentem espertas porque conseguiram comprar um descodificador falso da TV Cabo, onde se frauda a declaração de IRS para não pagar taxas. 

Pertenço a um país:

-Onde a falta de pontualidade é um hábito;

-Onde os directores das empresas não valorizam o capital humano.

-Onde há pouco interesse pela ecologia, onde as pessoas atiram lixo nas ruas e, depois, reclamam do governo por não limpar os esgotos.

-Onde pessoas se queixam que a luz e a água são serviços ineficientes e caros.

-Onde não existe a cultura pela leitura (onde os nossos jovens dizem que é ‘muito chato ter que ler’) e não há consciência nem memória política, histórica nem económica.

-Onde os nossos políticos trabalham dois dias por semana para aprovar projectos e leis que só servem para caçar os pobres, arreliar a classe média e beneficiar alguns.

Pertenço a um país onde as cartas de condução e as declarações médicas podem ser ‘compradas’, sem se fazer qualquer exame.

-Um país onde uma pessoa de idade avançada, ou uma mulher com uma criança nos braços, ou um inválido, fica em pé no autocarro, enquanto a pessoa que está sentada finge que dorme para não lhe dar o lugar.

-Um país no qual a prioridade de passagem é para o carro e não para o peão.

-Um país onde fazemos muitas coisas erradas, mas estamos sempre a criticar os nossos governantes.

Quanto mais analiso os defeitos de dos Santos, melhor me sinto como pessoa, apesar de que ainda ontem corrompi um polícia de trânsito para não ser multado.

Quanto mais digo o quanto o dos Santos é culpado, melhor sou eu como angolano, apesar de que ainda hoje pela manhã explorei um cliente que confiava em mim, o que me ajudou a pagar algumas dívidas.

Não. Não. Não. Já basta.

Como ‘matéria prima’ de um país, temos muitas coisas boas, mas falta muito para sermos os homens e as mulheres que o nosso país precisa.

Esses defeitos, essa ‘CHICO-ESPERTERTICE ANGOLANA’ congénita, essa desonestidade em pequena escala, que depois cresce e evolui até se converter em casos escandalosos na política, essa falta de qualidade humana, mais do que Neto, dos Santos, e todos os outros, é que é real e honestamente má, porque todos eles são angolanos como nós, ELEITOS POR NÓS . Nascidos aqui, não noutra parte…

Fico triste.

Porque, ainda que dos santos se fosse embora hoje, o próximo que o suceder terá que continuar a trabalhar com a mesma matéria prima defeituosa que, como povo, somos nós mesmos.

E não poderá fazer nada…

Não tenho nenhuma garantia de que alguém possa fazer melhor, mas enquanto alguém não sinalizar um caminho destinado a erradicar primeiro os vícios que temos como povo, ninguém servirá.

Nem serviu Neto, nem serve dos Santos, e nem servirá o que vier. 

Qual é a alternativa ?

Precisamos de mais um ditador, para que nos faça cumprir a lei com a força e por meio do terror ?

Aqui faz falta outra coisa. E enquanto essa ‘outra coisa’ não comece a surgir de baixo para cima, ou de cima para baixo, ou do centro para os lados, ou como queiram, seguiremos igualmente condenados, igualmente estancados… igualmente abusados !

É muito bom ser angolano. Mas quando essa angolanidade autóctone começa a ser um empecilho às nossas possibilidades de desenvolvimento como Nação, então tudo muda…

Não esperemos acender uma vela a todos os santos, a ver se nos mandam um messias.

Nós temos que mudar. Um novo governante com os mesmos angolanos nada poderá fazer.

Está muito claro… Somos nós que temos que mudar.

Sim, creio que isto encaixa muito bem em tudo o que anda a acontecer-nos:

Desculpamos a mediocridade de programas de televisão nefastos e, francamente, somos tolerantes com o fracasso.
É a indústria da desculpa e da estupidez.

Agora, depois desta mensagem, francamente, decidi procurar o responsável, não para o castigar, mas para lhe exigir (sim, exigir) que melhore o seu comportamento e que não se faça de mouco, de desentendido.

Sim, decidi procurar o responsável e ESTOU SEGURO DE QUE O ENCONTRAREI QUANDO ME OLHAR NO ESPELHO

AÍ ESTÁ. NÃO PRECISO PROCURÁ-LO NOUTRO LADO.

E você, o que pensa!!!!!!!!!!

Autor Desconhecido