Archive for the Chamada de Atenção Category

“Crónica” – NÃO TRAIR, MAS SENTIR-SE CAPAZ DE TRAIR

Posted in Crônica, O que acham? with tags , on Agosto 30, 2010 by kellystress

Essa frase é bastante interessante, poderá ser interpretada de diversas formas e eis aqui o meu ponto de vista. A infidelidade é um factor comum dentro do nosso seio social,  é literalmente uma ruptura da fé e ocorre em vários contextos (por exemplo religioso).

Infidelidade é o descumprimento de um compromisso de fidelidade. É uma violação de regras e limites mutuamente acordados em um relacionamento. Em sua acepção mais comum, a fidelidade é manter relações amorosas somente com uma pessoa que é sua parceira ou parceiro. Portanto, a infidelidade é quebrar este pacto tácito de manter relações sexuais com uma pessoa que escolhemos como parceiro ou parceira.

Ora bem, na prática os homens mais cultos avaliam melhor os prós e os contras da traição por isso traem menos que os homens menos cultos. Já no caso das mulheres, trair ou não trair não seria uma questão de inteligência, apenas de vontade e oportunidade.

Dando então seguimento a esta linha de pensamento, a educação e os níveis de escolaridade de determinado meio, são preponderantes para a redução de casos de infidelidade. Fica então muito fácil determinar uma das razões dos altos níveis de infidelidade na nossa sociedade.

Existem outros factores, que são do conhecimento de muitos, que parte da necessidade, da falta de oportunidade e do desejo de luxúria de muitos indivíduos, que leva a que se efectue uma constante troca de prazeres sexuais por dinheiro e outras vantagens.

Mas o que nos traz aqui, é simplesmente uma dica interessante, para aqueles capazes, de lidar com os vários tipos de situações da vida quotidiana, a traição pode ser evitada como? Quando se esta numa relação tanto o homem como a mulher, transportam um brilho diferente, pois tornam-se mais carinhosos e cuidadosos no trato com as pessoas e isso as torna as pessoas muito mais atraentes e desejadas. Tornando-se mais desejadas, o assédio torna-se inevitável, pois são muitos que vão querer ter por perto uma pessoa que só transborda alegria.

Sentir-se capaz de trair é tão-somente ter a capacidade de gerir as relações e assédios sem de alguma forma abusar, ou tirar proveito das necessidades e vontades das outras pessoas, muitas vezes em detrimento da nossa parceira ou parceiro.

Vejamos agora o ponto de vista de algumas pessoas relativamente ao tema em questão:

  • Luiana: Não trair, mas o desejo e a tentaçao fala mais alto há coisas dificeis de encontrar um equilibrio muitas vezes entre a razão e o coração o que a sociedade nos passa enquanto valores moralmente correctos é aquilo que são por vezes os nossos instintos “pouco racionais”.

  • Ayona – Tem haver com querer trair saber que se eu quiser posso trair e não me sentir culpada por isso mas não o fazemos porque não queremos magoar a pessoa que esta connosco ou simplesmente não fazemos porque sabemos que não vamos conseguir parar.

  • Vanessa: Durante muito tempo as mulheres foram muito mais submissas aos homens e dependiam da sua segurança, principalmente financeira, para viver. Por isso faziam vista grossa para algumas situações corriqueiras. Com o passar do tempo, as mulheres passaram a ganhar tão bem quanto os homens e terem oportunidades de traição da mesma maneira uma vez que o tema não trair mas sentir-se capaz, o que tenho a dizer:
  • é que hoje devido a independência de ambos os sexos, sentir-se capaz de trair é cada vez mais comum, tendo em conta que são poucas as percentagens de relacionamentos em que não existe traição, para mulher sentir-se capaz de trair a maior parte das vezes surge quando o companheiro não a demonstra os seus afectos ou quando ele não a da a atenção merecida

  • Fernanda: cometem-se muito mais traições por fraqueza do que em consequência de um forte desejo de trair, mas a questão é, aonde começa uma traição? Provavelmente existem pontos de vista bem diferentes existem 3 casos diferentes, a traição de um a migo/a, do parceiro/a e a sua própria traição. Mas em relação ao tema, todos temos essa capacidade, a de trair, penso que já todos passamos por isso. Os desconfiados desafiam a traição, talvez por serem esses aqueles que se sintam capazes de trair.

Os pontos de vista tendem a divergir como foi possível verificar, nos comentários cedidos pelas nossas colaboradoras, sendo que esse tema é altamente discutível e a intenção é tão-somente encontrar um ponto comum em termos de pensamento e achar-se uma conclusão, “não trair, mas sentir-se capaz de trair”.

Kelly Stress

Qualidade dos Vídeos e os Intros da Stress Tv e Kelly Stress Pro 2010

Posted in Chamada de Atenção, O que acham? with tags on Agosto 1, 2010 by kellystress

Falta de Reconhecimento do Kuduro Angolano na Europa – Violação dos Direitos do Autor na Músicas do Kuduro Angolano

Posted in Chamada de Atenção, kuduro, Notícias with tags , , on Julho 22, 2010 by kellystress

Oi kelly fixe ?

desculpa pelo meu portuguese e que sai de angola com 5 o 7 año e nem tinha niguem pra falar em portuguese

Obs: Texto rectificado por Ksp  para melhor compreensão

Queria te mandar um mail mas nao tenho o teu contacto mesmo, por que estou a ver umas porcarias aqui em França que me da uma raiva .

Aqui cada ano roubam um estilo musical e põem isso na moda no verão e estao a brincar com o kuduro como se fosse deles.

Estive em angola mas não sabia como entrar em contacto com os kuduristas para lhes avisar do que esta a passar aqui, se eles quiserem lhes bifar fariam bem por que temos que afirmar que o kuduro é nosso e que o kuduro tem sua batida por que aqui tocam coupé decaler e falam que é kuduro.

E estão a se xamar de king do kuduro isso me da uma grande raiva, os angolanos devem parar de dormir e ter orgulho em afirmar o que é nosso.

O costuleta roubou o ladjum e fez o remix como se o som fosse dele.

Se poderes mostrar isso nos kuduristas Angolanos que fazem algo de modos a parar essa mentira, têm dito que o kuduro só se dança com dança da familia.

obrigado .

Zalaza o zim’s

Este foi o comentário de um amigo nosso directamente de França, revelando assim a sua insatisfação pelo tratamento pouco cordial do Kuduro Angolano em França. Tenho a dizer que muito se tem feito para a melhor imposição do estilo Angolano, sendo que a falta de meios de divulgação da verdadeira mensagem, as verdadeiras músicas não  chegam aos ouvidos dos outros países do mundo carentes no que diz respeito ao estilo Angolano. Mas já se  esta a trabalhar para inversão deste processo, pois é com visitantes como vocês que frequentam blogs como o nosso “O Kuduro Mora Aqui” que graças a deus vocês tornam esse movimento maior, há que haver paciência pois o aspecto da globalização tem essas desvantagens. O Kuduro ainda não chega devidamente a europa, pois é por pequenos canais e blogs de internet que a informação tende a chegar e quando lá chega não vai para grandes distribuidoras de música  mas sim à usuários ou individos comuns, por isso ainda existe essa dificuldade e como assim acontece, fica fácil esses indivídous inspirarem-se nessas obras já feitas, fazendo versões suas que vão para o mercado europeu, sendo que depois o consumidor europeu não conhecendo vai se limitar a ouvir pois é a única fonte que conhece. Mas os tempos estão a mudar e brevemente o devido reconhecimento será dado ao estilo e Angola terá o mérito que merece, nós aqui continuaremos a trabalhar para efectuar a mudança, para o bem todos os Angolanos.

Kelly Stress

O melhor e o pior Sobre: Mulheres Independentes, Os Garanhões, O Namoro Casual e O Sexo sem compromisso.

Posted in Crônica with tags , , on Julho 9, 2010 by kellystress

Curtir a vida é algo bom, sem stress, sem cobranças e sem pressões só que o próprio sentido do amadurecimento, faz com que aquelas coisas que nós por vezes deixamos levar e levamos na desportiva, após um tempo torna-se conversa de gente grande, pois vai envolver famílias, decisões fortes, decepções e muitos dissabores que por vezes são inevitáveis mas é o curso natural da vida.

As Mulheres Independentes

Não é mais do que a mulher que não depende de homem algum, tem ambições próprias sendo que normalmente consegue o que quer, diferente da mulher somente ambiciosa que usa os homens como trampolim. Essa mulher normalmente é bem sucedida no âmbito profissional é muitas vezes letrada, além de letrada tem alguma cultura, é autónoma (não esquecendo que sem independência financeira não há autonomia). Muitas vezes na relação acaba por se desvalorizar o papel de superioridade do parceiro, o que leva este a temer a mulher independente. Normalmente faz poucos filhos, pois tem o negócio como prioridade. Dificilmente se prende a um homem, pois muitas das vezes acha que merece mais do que aquilo que tem, portanto muitas vezes não se entrega a fundo. Teoricamente é o tipo de mulher desejada por muitos homens mais na prática é tudo bem diferente, pois muitas das vezes é controladora, é capaz de se relacionar com alguém que tenha menos que ela, providenciando tudo o que o seu parceiro desejar, mas não lidará bem com a traição razão pela qual a fará perder a confiança nos homens e poderá passar fases da sua vida subornando homens com presentes simplesmente para se satisfazer.

Uma sugestão para elas é de simplesmente se abrirem sem medo de amar, pois é um risco que garante felicidade.

O Garanhão

Garanhão diz-se de homem muito dado a mulheres, femeeiro, são normalmente bem-parecidos, e desejados por muitas mulheres, factor este que aumenta a sua auto-confiança. É um homem atirado, tem facilidade com as mulheres, é alguém natural, não força as coisas, tudo acontece com naturalidade, é carismático, só que detêm má fama pois pensam que dorme com todas quando não é verdade, o charme é a sua maior arma, é por vezes grosseiro, muito desligado, facto que prende muitas mulheres, pois para elas é um cachorro, bandido, safado (traduzindo: ele é um amor) e elas gostam disso.

A sua maior luta é com ele mesmo, o compromisso sério é o seu medo, pois tem medo de se entregar, porque na verdade é alguém muito dócil com medo de ser magoado. O seu par ideal será alguém que o ame e lhe assuma como propriedade dela, pois por de certa gosta de se sentir submisso ao seu amor.

O Namoro Causal e sexo sem compromisso

Hoje em dia esses são dois elementos de certa forma arriscados, pois por vezes têm-se a intenção de não se envolver, mas eventualmente uma das partes quer sempre algo mais e se não houver correspondência alguém eventualmente sairá magoado. Mas as pessoas tendem a cometer os mesmos erros e pensa-se muitas vezes que através de algo casual talvez nasça um amor verdadeiro, se houver chama, é provável que isso aconteça. O sexo sem compromisso é algo para adultos, pois muitas das vezes “nem sempre”, tendem a controlar-se melhor, sabem o seu espaço e respeitar o espaço alheio, algo que casais mais novos não conseguem fazer, pois muitos deles não sabem controlar as emoções.

Esses são três elementos a ter em conta, pois muitas personalidades são regidas de acordo estas formas de ser e estar na sociedade, todas elas com as suas vantagens e desvantagens.

E você aí o que acha?

Ksp

Leia mais crónicas do mesmo autor clicando aqui:  Crónicas Ksp

A influência da Música Congolesa no Kuduro e em África

Posted in Chamada de Atenção, Notícias, O que acham? with tags , , , , , , , on Maio 30, 2010 by kellystress

Olá pessoal, elaborei esse vídeo com o intuito de realçar a influência da música congolesa em Angola, mais especificamente no Kuduro espero que sigam o pensamento lógico.

Eu tinha conhecimento de que a música Congolesa havia influenciado apenas a África Austral, mas alguém teve um intervenção crucial na matéria e eu achei importante partilhar esse raciocínio.

Chefe Hafido, teve a amabilidade de deixar o seu ponto de vista muito enriquecido aqui vai:

Interessante como as danças de mudança e se influenciam mutuamente. não é uma surpresa que ndomblo fundiu com outras danças de outros países africano desde ndomblo / music lingala é tão popular entre a África. Ndomblo vem rumba africano também chamado sokouss. Os nomes mudam de acordo em que a dança é popular atualmente. ndomblo / sokous é apenas música congolesa fundido com a música tradicional do Caribe / music da América Latina – em sua maioria afro-cubanos e haitianos. Você pode dizer que os congoleses apenas re-africanizado estes já afro-originada sons de calypso, rumba, etc Essa mistura de gêneros explica sokouss ndomblo / teve um sucesso tão grande. Outro motivo é o uso de uma banda inteira a fazer música, com complexo extra ordinária hipnotizando riffs guitarr. E que guitarr é o que as pessoas associam quando se pensa em sokouss.

Eis alguns exemplos de congo, as influências na música de outros países africano:

Há um novo estilo no Botswana chamado kwaito Kwassa Kwassa que tem / sokouss / origem rumba africano

você pode facilmente ouvir o congo influência por ouvir cuidadosamente o ndomblo típicas guitarr sokouss

Botswana

Ndomblo / sokouss mesmo viajou para a Colômbia, ironicamente e trouxe para a América Latina com marinheiros africano carregando discos de vinil na década de 70. Esta era uma espécie de caminho para os negros na Colômbia, Cartagena de ligação com suas raízes como você pode ver no link de vídeo abaixo:

Kelly como mencionado música angolana está cheia de influência congolesa como esta canção chamada langa langa por ali djuma que pode ser uma referência à banda congolesa “clássico Zaiko Langa Langa”

Ndomblo clássico

Quênia

Decale coupe da Costa do Marfim é fortemente influenciado pela música congo

Esta é a dança mais recente ndomblo – 01:51 olhar qualidade de vídeo ruim, mas acredito que me vai desiludir os dançarinos.

sokouss Old school rumba africano /
Outras pessoas que fizeram este sokouss / rumba africano famoso é

Pepe Kalle

Aurlus mabele + Diblo Dibala

Mas a pessoa mais importante deve ser Diblo Dibala, também chamado de Áfricas Eric Clapton:

Muito obrigado pela contribuição com um peso de ouro.

ANGOLA JOVEM ADIA SONHOS DA CASA PRÓPRIA – Matéria de Lutock Matokisa Semanário “A Capital”

Posted in Chamada de Atenção, Crônica, Só Acontece Angola with tags on Maio 25, 2010 by kellystress

Tudo tinha começado mais ou menos bem aos 06 de Abril de 2010 quando a vice governadora de Luanda para área social, Jovelina Imperial, anunciou a conclusão das primeiras 90 residências erguidas pelo Ministério da Juventude e Desportos no âmbito do programa Angola Jovem.

O anúncio foi feito durante uma conferência de imprensa sobre a construção de novos bairros para a juventude e os requisitos de acesso a estas casas. Disse que as condições para a aquisição de uma habitação social obrigaria a que o interessado fosse residente, habitualmente, em Luanda há mais de dois anos, fosse cidadão Angolano, com idade compreendida entre os 25 e 35 anos, tivesse ocupação remunerada e não possuísse casa própria.

Entre outras condições avançadas para se puder ter acesso às casas em causa, Jovelina Imperial apontou a apresentação de documentos, tais como uma ficha de inscrição devidamente preenchida, uma declaração de rendimentos passada pela entidade empregadora, um atestado de residência, uma certidão matrimonial ou declaração de união de facto, uma cópia do BI, cartão de contribuinte e um documento comprovativo da situação militar regularizada.

O preço da casa é de 170 mil dólares norte-americanos, começando o beneficiário por depositar, obrigatoriamente num banco, (na altura não especificado), uma caução estimada entre 10% a 20% do valor da casa e poderá amortizar o crédito por um período de 15 a 20 anos.

Apesar dos pesares, até aqui tudo mais ou menos entendido. As reclamações gravitavam apenas em torno da alteza dos preços. Ninguém no entanto, calculava que Jovelina Imperial tinha omitido uma outra componente de obrigações por sinal, as mais frustrantes.

É que para o espanto dos candidatos, um novo personagem apareceu, no caso, o subdirector de micro – finanças do Banco de Poupança e Crédito (BPC), Afonso José. Ao bancário coube então deitar um balde de água fria sobre todas as expectativas.

Ao contrário daquilo que foi anunciado por Jovelina Imperial, afinal, de acordo com Afonso José do BPC, os beneficiários pagarão 80 mil e 167 kwanzas por mês, de amortizações, durante 20 anos.

O que também não foi dito no momento do anúncio do projecto, mas dito agora pelo bancário, é que os contemplados têm  der ser clientes do BPC onde devem domiciliar os salários durante todo o período  de validade do contrato. Outra novidade tem a ver com a obrigatoriedade de os abrangidos terem que possuir seguro de vida. As 90 residências foram construídas na comuna da Camama, Kilamba Kiaxi, comportam dois quartos, uma casa de banho, uma suite, uma sala de estar, uma cozinha, uma garagem, um quintal, uma área coberta de 128 metros quadrados e uma área bruta de 147metros quadrados, cujo lote desenvolve-se a nível do rés-do-chão e primeiro andar.

Para os jovens na generalidade, esta reviravolta veio demonstrar que a finalidade do Programa não é, absolutamente ajudar os jovens a concretizarem o velho sonho da casa própria, antes pelo contrário, trata-se de uma manobra dilatória para hipotecar o futuro da juventude.

Isto é que alguns jovens entendem, outros, entretanto, caracterizam a atitude das duas instituições envolvidas como sendo de má fé «O mais doloroso é que se esteja a dizer que se entre os que ganharam o sorteio houver aqueles que não consigam arcar com as despesas postas, o Ministério da Juventude e Desportos realizará outro sorteio para encontrar novos candidatos», afirmação que na interpretação dos jovens denota exclusão e insensibilidade.

Fonte: A Capital – Ano nº 8 404 – De 08 a 15 de Maio de 2010

Comentem…

O Futuro do Futebol Angolano

Posted in Chamada de Atenção with tags on Maio 21, 2010 by kellystress