A CARTA PARA O MEU NETO “CRÔNICA”

kelly stress pro - faces

Meu querido neto, no dia que leres esta carta, talvez eu já não esteja no mundo dos vivos, julgo que os teus pais te irão conceder todo amor carinho e conforto que eu lhes pude dar rezando que seja sempre numa proporção igual ou maior. Meu neto, o teu pai já deve ter te falado sobre mim, mas eu quero que tu conheças melhor ainda, por isso vou te falar da minha vida, de modo a que tu valorizes ao máximo a tua.

O teu avo nasceu nos anos 80, mas a verdadeira história de vida começa a partir dos anos 2000 em diante, pois nessa altura eu já era adulto, e via como a vida realmente era, foi em Luanda onde sempre vivi no município da maianga, onde só a vizinhança já era um viveiro de experiências com muita amizade, muita intriga, muita inveja a mistura, mas la conheci muito boa gente, mas aprendi a respeitar todos, pois a pessoas são sempre necessárias, sendo que uma lição da vida é de nunca desprezar ninguém pois um dia precisaras desta pessoa.

Meu neto, a vida é uma estrada, mas a vida em Angola foi uma estrada com muitos buracos, pois no meu tempo faltam muitas coisas, quase tudo é dificuldade, mas mesmo assim pensar em ti me da forças para continuar firme nessa longa estrada da vida, mas acredita que não é fácil.

Nesse tempo o governo divide mal as riquezas, não dá oportunidade para os jovens, desviam os fundos públicos, não se promove o desenvolvimento social, fazendo com que a sociedade desse tempo vá de mal a pior. Mas por ti eu sou capaz de tudo para garantir que vivas numa geração estável. Todos os elementos que eu te descrevi anteriormente desencadeiam-se em outras situações de alta dependência da população, como exemplo o aumento da prostituição, o mercado negro, os negócios ilícitos e etc., pois o governantes desta época dizem que os jovens não estão preparados para gerir o país, mas na verdade eles não estão preocupados com o povo mas sim com os seus próprios bolsos, muitos deles haviam estudado no leste da Europa a partir de bolsas do estado, muitos tinham as mentes abertas e horizontes muito bem expandidos, mas o vicio mental da má gestão publica já vinha desde muito antes do meu tempo, por mais que se quisesse mudar tinha-se de se respeitar o sistema, e o sistema tem regras, por isso ou acompanhas ou estas fora.

Nesse tempo não se valorizavam os quadros nacionais, só os estrangeiros, pois não sei porque mas o povo angolano tem uma personalidade que necessita de ser estudada pois é extremamente complicada. Os quadros eram de tal forma desvalorizados que, muitos nesse tempo chegaram a conclusão que estudar não era a solução, ou que estudar é mero complemento para alcançar determinado objectivo, nesse tempo não há industrias portanto quase todo mundo estuda para sentar no escritório, sendo que não há mais espaços e os doutores já não trabalham nas suas respectivas áreas. Com a sociedade muita atrasada as profissões criativas não têm o reconhecimento necessário. O acesso a tecnologia é muito limitado, mas essa é uma das minhas lutas, pois eu trabalho com tecnologias de informação, na sua vertente mais virtual, pois sei que o teu pai te disse e te informou pois esse é um dos negócios da família, e tu tens a responsabilidade tal como o teu pai de cuidar bem dele. Nesse tempo eu sou conhecido por varias pessoas, como Dr., o editor, o webmaster e outras coisas nesse tempo eu gosto de ser chamado pela alcunha de Kelly Stress, nome por qual a maioria das pessoas me conhece, tal como o teu pai tu terás como obrigação manter o prestígio deste nome para que o meu contributo para este país não tenha sido em vão e se o teu pai bem te ensinou vais ter continuar o bom nome do teu avo por via dos alicerces por mim criados com os quais criei o teu pai e espero que ele também consiga te criar.

Meu neto, quero que aprendas a ser forte como eu fui, acredita nas tuas convicções, nos teus objectivos, escuta as críticas, não cedas a pressões, acredita na mudança como eu acreditei, aproveita as oportunidades da vida, sê criativo, não confies no homem igual, respeita a tua família, nunca ponhas mulher como prioridade, não te metas na política, luta pelo que é teu, mantêm o teu bom nome, respeita os outros, não idolatres o dinheiro, pensa no futuro dos teus filhos, luta por uma Angola melhor, porque se tu não o fizeres ninguém fará por ti e lembra-te de que tudo que eu fiz na minha vida foi pensando em ti, por isso faz o mesmo que eu e verás que mudarás o mundo.

K.S.P

Anúncios

3 Respostas to “A CARTA PARA O MEU NETO “CRÔNICA””

  1. bro a cronika ta muito forte, continua a mandar mais cronicas destas.

    Uma ideia, porque nao escreves uma todas as semanas e postas aqui, facebook, hi5 em todos mambos do genero que tiveres. Esta muito forte.

  2. MI KUIUOU BUÉ LER ISSO
    XD

  3. ganda cronika

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: